Classificando-se entre os top 10 nos últimos quatro anos consecutivos, nesse o brasileiro Marcio Cabral leva três medalhas de ouro, seis de prata e uma de bronze.

O Epson International Pano Awards, o maior concurso dedicado à arte da fotografia panorâmica, divulga os vencedores da sexta edição em suas 3 Categorias: OPEN (para profissionais e com maior premiação), AMATEUR (dedicada a fotógrafos amadores e estudantes) e VR/360 (exclusivo para fotografia de realidade virtual em 360º).

As Categorias OPEN e AMATEUR se dividem nas subcategorias:

Nature / Landscape: Para imagens de natureza, paisagens naturais e de vida selvagem.
Built Environment / Architecture: Para imagens de cidades e ambientes com elemento humano.

O brasileiro Marcio Cabral fez parte do corpo de jurados da principal categoria, a OPEN Awards. O corpo de jurados do Epson International Pano Awards é formado pelos maiores especialistas em fotografia panorâmica e fine art na atualidade. É selecionado pelo curador do concurso David Evans baseado em sua reputação e reconhecimento internacionais pelos diversos trabalhos publicados e premiados. Fotógrafos mundialmente famosos fazem parte da bancada de jurados da Categoria OPEN, como Tom Putt, Peter Eastway, Peter Lik e Jeff Mitchum.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-iPaepalanthus Galactic, de Marcio Cabral: Ouro na Categoria VR/360 | VER NO 360CITIES
Performance de Marcio Cabral na VR/360

Marcio Cabral não pôde participar da Categoria OPEN, na qual se classificou em segundo lugar no ano anterior (2014), porque foi um dos jurados desta categoria neste ano.

Na Categoria VR/360, classificou-se em terceiro lugar. Além de três medalhas de ouro, Cabral emplacou mais seis de prata e uma de bronze, totalizando 10 imagens premiadas. Com 3º e 11º na classificação, ficou atrás apenas dos russos do projeto AirPano.

Marcio Cabral foi o único brasileiro que recebeu medalhas de Ouro no Epson International Pano Awards. Nos últimos quatro anos consecutivos se classificou entre os top 10. Cabral é atualmente o maior especialista em fotografia panorâmica do Brasil, sendo o primeiro brasileiro a desenvolver panoramas subaquáticos.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-aFavorito Grass, de Marcio Cabral: Ouro na Categoria VR/360 | VER NO 360CITIES

A fotografia que ficou em terceiro lugar é a versão 360º da Paepalanthus Galactic, sua famosa imagem dos chuveirinhos com a Via Láctea que já recebeu oito prêmios internacionais em um ano. A versão 360º é ainda mais incrível porque se podem ver ao redor todas as estrelas do céu e, quando olha para baixo, observa-se um chuveirinho em todos os seus detalhes. Cabral utilizou uma técnica denominada focus stacking que é comum em macrofotografia, porém raramente utilizada em fotografia panorâmica.

As outras imagens panorâmicas que receberam ouro foram: uma noturna da Chapada dos Veadeiros com capim favorito iluminado por paint light e outra subaquática da Nascente Azul, um novo atrativo turístico localizado em Bonito/MS.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-bNascente Azul, de Marcio Cabral: Ouro na Categoria VR/360 | VER NO 360CITIES

O russo Dmitry Moiseenko, da equipe AirPano, foi novamente o vencedor na Categoria VR/360. Quando soube que em 1º de janeiro de 2015 o estratovulcão Klyuchevskaya Sopka ficaria ativo, o fotógrafo e equipe partiram para a Península de Kamchatka, na Rússia, para registrar esse espetacular fenômeno da natureza.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-hKlyuchevskaya Sopka, de Dmitry Moiseenko (Rússia): Grande Prêmio da Categoria VR/360 | VER NO AIRPANO

O time AirPano é o maior projeto de fotografia da atualidade. Formado por oito fotógrafos e um time de especialistas em diversas áreas, já fotografaram dezenas de países ao redor do mundo. Eles possuem recursos ilimitados e conquistaram os primeiros lugares da Categoria VR/360 do Epson International Pano Awards nos últimos três anos.

Vencedores nas Categorias OPEN e AMATEUR

O Grande Prêmio da Categoria OPEN – Nature / Landscape ficou com Max Rive, da Holanda. Max fotografou uma incrível caverna de gelo no Himalaia a partir de seis fotos costuradas. A imagem faz uma moldura natural da montanha ao fundo; o contraste e a composição ficaram fantásticos.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-cThe Ice Prision, de Max Rive (Holanda): Grande Prêmio da Categoria OPEN – Nature / Landscape

O inglês Darren Moore ganhou o Grande Prêmio da Categoria OPEN – Built Environment / Architecture com a panorâmica de uma torre medieval inglesa envolta pela neblina cuja tonalidade sépia adicionou uma luz clássica de obras primas.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-dDarren Moore (Inglaterra): Grande Prêmio da Categoria OPEN – Built Environment / Architecture

Esse ano o Epson International Pano Awards ofereceu diversos prêmios especiais. Um deles foi o Prêmio Jeff Mitchum, homenagem ao famoso fotógrafo que também é jurado da Categoria OPEN. O ganhador foi o espanhol Carlos Turienzo com a fotografia intitulada Lightning the Way, uma magnífica noturna de um farol com a Via Láctea ao fundo. Turienzo levou 10 mil dólares de premiação em dinheiro.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-eLightning the Way, de Carlos Turienzo (Espanha): Prêmio Jeff Mitchum

Outro incorporado este ano foi o Prêmio Epson Digital Art Prize que foi conquistado por Darren Moore (Inglaterra) com a fotografia intitulada Curvature. O inglês registrou um cercado de concreto no mar, em formato curvo, no meio de um nevoeiro. Essa imagem gerou um efeito de perspectiva fenomenal, feita no litoral de Felixtowe, Inglaterra.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-fCurvature, de Darren Moore (Inglaterra): Prêmio Epson Digital Art Prize

O Grande Prêmio da Categoria AMATEUR ficou com o polonês Mateusz Piesiak, cuja panorâmica intitulada Phantoms of the Morning foi feita através de uma longa exposição com milhares de pássaros se alimentando, o que gerou um efeito de fantasmas com alguns pássaros em movimento e outros congelados.

imaginabilis-marcio-cabral-151020-gPhantoms of the Morning, de Mateusz Piesiak (Polônia): Grande Prêmio da Categoria AMATEUR

Sobre Marcio Cabral

Marcio Cabral é, atualmente, o fotógrafo mais premiado do Brasil. Apenas nos últimos 2 anos, conquistou cinco títulos absolutos (Holanda, Espanha, Itália, Alemanha e Inglaterra), o recorde mundial com a maior imagem subaquática e vários títulos de categoria. Venceu também a categoria Outdoor Adventure no NBP Windland Smith Rice Awards, um dos principais concursos de fotografia de natureza nos Estados Unidos. Além do Royal Botanic Gardens em Kew, suas imagens premiadas participaram de exposições nos últimos anos em diversos museus e galerias na Alemanha, Espanha, Bélgica, Reino Unido, França Itália e EUA, e também em um dos maiores museus de História Natural do mundo, o Smithsonian National Museum of Natural History (Washington D.C., EUA).